alma nos jogos

Está faltando alma nos jogos?

Tá faltando alma nos videogames?

1280 720 ED!

Será que tá faltando alma nos videogames? O que seria a alma de um jogo?

Vou começar desejando um bom sábado para você  e também dizer que eu fiquei muito feliz em entregar os ingressos da BGS 2018 ontem para o vencedor do desafio, que foi o Allan Alves Santana. Parabéns maninho e boa BGS para você!

Mas e aí, será que tá faltando alma nos videogames? E o que é alma? Serge Hascoet, um dos chefões da Ubisoft recentemente declarou para a Gameinformer que ele acha que está faltando alma na indústria dos videogames. E eu concordo parcialmente com ele. No que diz respeito aos videogames, alma para mim é a soma de alguns fatores: criatividade, construção de mundos, narrativa, personalidade e o mais importante RISCO. E eu penso que pelo menos quatro dessas cinco coisas tem que estar presentes para um jogo ter alma.

E isso não depende do meu gosto pessoal ou do seu. É uma questão de olhar friamente para os fatos. Por exemplo, GTA V tem todos esses fatores. FIFA tem nenhum. E GTA é um jogo de 2013, já tem 5 anos. Já FIFA todo ano tem um. Ambos faturam uma montanhas de dinheiro, porém GTA é um trabalho primoroso. Já FIFA é um catadão de reciclagem anual. E eu falo desses dois exemplos bem distintos para mostrar o contraste de jogos com e sem alma. E eu não gosto muito de nenhum deles, GTA gosto um pouco mais.

Quando menos um jogo se arrisca, menos alma ele vai ter. E infelizmente a indústria dos videogames está dividida entre aquelas produtoras que querem fazer grandes jogos e ganhar dinheiro através deles, e aquelas que querem ganhar dinheiro fazendo o mínimo esforço possível. O que é até certo ponto bem compreensível, os jogos grandes tem um custo de produção altíssimo, quando um estúdio arrisca demais e erra ele quebra. Então vou acrescentar mais um fator aí, coragem.

Um estúdio para criar um jogo com alma tem que ter coragem. Coisa que não falta para muitos estúdios independentes e que ao mesmo tempo é coisa rara entre os grandes. Eu vejo a Ubisoft do Serge Hascoet nessa questão da alma em um meio termo. Ela recicla bastante o Assassins Creed, mas as vezes tenta algo novo que nem sempre dá certo. Mas tenta. The Crew, The Division, Watch Dogs, Rayman, mas tem um jogo dela que eu estou aguardando até com bastante expectativa que é o Beyond Good and Evil 2, que tem tudo para ser um jogo cheio de alma.

E você, o que pensa disso tudo, acha que tá faltando alma nos jogos? O que é alma para você? Deixa aí nos comentários que eu sempre leio e respondo tudo. Se curtiu aperta o like e compartilhe nas suas redes sociais.

Não deixe de se inscrever no nosso canal no youtube e de nos seguir no insta @apertestartoficial.

Eu sou o Ed, e até amanhã.