Parabéns Dreamcast!

Parabéns Dreamcast!

1280 720 ED!

Parabéns Dreamcast! também está disponível em vídeo no youtube.

Parece que foi ontem, mas hoje o Dreamcast está completando 19 anos do seu lançamento na américa.Então vou aproveitar essa data para falar um pouco sobre ele e da minha história com ele. Parabéns Dreamcast!

A Sega viveu seu grande momento no mercado de consoles com o Mega Drive. Bateu de frente com o super nintendo durante um bom tempo e até liderou o mercado por um período. Mas depois disso dá para dizer que ela não acertou mais na receita. Lançou o Sega CD, 32X, Saturn mas nada obteve sucesso parecido com o do Mega Drive. Mas a Sega tinha um último trunfo na manga. Literalmente o último, esse trunfo foi o Dreamcast.

Graficamente muito mais poderoso que a concorrência, o DC era uma versão caseira do sistema de arcade Naomi, usava GD-ROM, que era um tipo de cd que cabía 1gb de dados ao invés de 640mb do cd comum. A Microsoft fez até uma versão do windows para ele. Também tinha conectividade com a internet através de um modem embutido, e a sega tinha seu próprio provedor de internet, a SegaNet.

O Dreamcast chegou primeiro no japão em 1998, poderoso, promissor e mais importante, conseguiu despertar o interesse da galera prometendo jogos como Sonic Adventure logo de cara. E começou vendendo bem até, mas a Sega sofreu com problemas na linha de produção e de falta de estoque. Resultado vendas bem abaixo do esperado. E se no japão as coisas estavam mais ou menos, na américa a história foi bem melhor. No dia 9/9/1999 o DC chegou ao mercado americano por $199. E chegou chegando, sem problemas de estoque e com boa variedade de jogos, vendeu mais de 200 mil unidades em 24h. Passadas duas semanas, mais de 500 mil unidades. Jogos como Soul Calibur deram uma bela impulsionada na popularidade do DC. MAS…. sempre tem um mas.

Apesar de ter vendido muito bem inicialmente, o mercado ainda era dominado pelo Playstation, um dos consoles mais populares da história. A concorrência era forte. E para complicar, no mesmo ano que o DC chegou, a Sony anunciou o Playstation 2 que chegaria no ano seguinte, no ano 2000. Esse anúncio foi o suficiente para frear as vendas do DC. A galera realmente segurou a grana para comprar o próximo playstation. E quando chegou o ano 2000, ficou claro que o destino do dreamcast estava selado. Apesar da venda dos consoles ainda estar boa, a venda de software era pífia. Era uma média de 8 jogos de play 2 vendidos para cada 1 de dreamcast. E com uma base pequena instalada, o DC passou a ser economicamente insustentável, mesmo tendo vendido mais de 9 milhões de unidades. E em 2001, a sega anunciou o fim do dreamcast.

Eu tenho o meu dreamcast até hoje. Eu estava dando aquele rolê na galeria Pagé em São Paulo, e naquele dia resolvi entrar no tal do Shopping Oriental que fica pertinho dela. Eu não tinha ido lá para comprar o dreamcast, eu nem sabia da existência dele na verdade. Mas quando passei em uma das lojinhas e vi House of the Dead 2 rodando numa televisão, fiquei vidrado. Eu adorava aquele jogo no arcade. Perguntei para moça da loja o que era aquilo, ela falou que era o dreamcast, o novo videogame da sega. Após uma breve consulta ao meu saldo bancário, voltei com o dreamcast para casa, com uma pilha de jogos prensados. Tinha House of dead 2, blue stinger, Resident Evil 2, Tony Hawk’s Pro Skater 2, Sonic Adventure, Virtua Soccer, Phantasy Star Online, Shenmue e outros que não consigo me lembrar.

Essa foi a primeira vez na vida que eu tinha dois consoles ao mesmo tempo em casa, o outro era o playstation. Eu gostava de pegar o mesmo jogo nos dois consoles e ficava comparando as diferenças. Quase tudo era muito melhor no Dreamcast, mas o playstation tinha muito mais variedade de jogos. Conforme o tempo ia passando, ia ficando cada vez mais difícil de encontrar jogo de dreamcast para comprar. As novidades iam ficando raras e já dava para notar que o console estava com os dias contados.

Apesar da vida curta, o dreamcast foi um videogame que deixou um legado de muitos jogos bons, fãs e saudades. Tanto que a comunidade independente lança jogos para ele até hoje. Pode não ter sido um sucesso comercial, mas foi um console sensacional. E lamentavelmente também foi o último console doméstico fabricado pela Sega.

Essa foi a minha história com o Dreamcast, e agora eu quero saber da sua. Você teve ou ainda tem um dreamcast? Qual o jogo que mais te marcou nele? Me conta aí nos comentários. E se você curtiu a matéria de hoje, deixa aquele like e compartilhe com os seus amigos.

Não deixe de se inscrever no nosso canal no youtube e de nos seguir no insta @apertestartoficial.

Eu sou o Ed e até amanhã!