dezembro 3, 2016
Flash Cart para Neo Geo AES

Esse é o flash cart que eu mais aguardava, confira os detalhes no DGDC NEWS!

» Leia mais
Na Geração Atual é Tudo Igual?
PS4, XBOX ONE e PC. Será que a era dos consoles únicos e originais acabou e tudo virou a mesma coisa?

Na Geração Atual é Tudo Igual?

O fim dos consoles originais?
Induzido por ED! em 01-12-2016! Uuhuuu!

Amigos estamos chegando no final de 2016 e eu continuo aguardando aquela motivação que falta para comprar qualquer console da geração atual, seja PS4, X1 ou WiiU. Eu jogo vídeo game desde que me conheço por gente e acho que já tive ou joguei quase todos os consoles que saíram no mercado. Eu ficava muito animado quando chegava uma nova geração de consoles. Mas essa geração atual tem falhado seguidamente em me cativar. O que será que mudou? Será que os consoles perderam seu charme? Será que fui eu que me desinteressei pelos games?

Passado Recente

Como se fosse ontem, me lembro de quando comprei meu primeiro Playstation 2 lá no antigo Stand Center da Av. Paulista, e admito, foi um dia extremamente feliz. O primeiro Playstation fez de mim um fã boy da Sony e na primeira chance que tive fui atrás do meu PS2. Paguei algo como R$1500 e comprei mais dois jogos, o Metal Gear 2 e uma versão de Tony Hawk. Passei semanas jogando só isso feliz da vida. Foi uma geração fantástica. Muitos jogos fenomenais como Gradius V, a série Fatal Frame, Resident Evil 4, GTA, a lista é longa. A Sony mandou naquela geração e quando o Playstation 3 foi anunciado o hype era enorme. Quem não se lembra daquele demo dos patinhos de borracha caindo na água? Do demo renderizado mas apresentado como se fosse em tempo real do Killzone 2? Do design de George Forman Grill e do preço bagatela de 600 dólares? Na mais pura arrogância de quem acha que não erra, a Sony cantou de galo com o processador Cell e todos sabemos como foi o desenrolar dessa história. O x360 explodiu em popularidade, o Wii vendeu como água no deserto e o Playstation 3 demorou anos para cair no gosto do povo. Eventualmente eu comprei o meu, mas essa lambança da Sony serviu para confirmar uma tendência da indústria dos games, as coisas estavam tomando outro rumo.

Mudança de direção

Quem cresceu jogando Atari 2600, Nintendinho, Master System, Mega Drive, Super Nintendo, Nintendo 64, Playstation e Sega Saturn, só para citar os mais conhecidos, tem uma perspectiva diferente sobre o que é um console de vídeo game. Tentando colocar em poucas palavras, era um aparelho que você levava para casa que te proporcionava uma experiência única. Todos os consoles eram bem diferentes entre si. Mas não adianta chorar, isso é algo que ficou lá atrás e não volta mais. A Nintendo é única que ainda tenta fazer algo diferente, mas ela perdeu o domínio do mercado faz tempo. Sony e Microsoft ditam as regras. E são regras que deixam vídeo games menos divertidos a cada geração.

Mas do que é que eu estou falando afinal? Eu falo da unificação de tudo. Ao invés de termos tudo diferente, tudo passa a ser a mesma coisa. De forma que tanto faz ter em casa um X1, um PS4 ou um PC. PC? Isso mesmo, o PC entrou na história.

Durante muito tempo um PC e um console de vídeo game eram coisas bem distintas. Ou melhor, proporcionavam experiências bem distintas. Jogo de vídeo game era uma coisa, jogo de computador era outra. Vídeo game era Mario, Castlevania, Gradius, Sonic e Megaman. Computador era Ultima, Space Quest e Ilha dos Macacos. Pois é, era. Com o passar do tempo os consoles foram ficando cada vez mais com cara de PC e do outro lado PC foi ganhando cara de vídeo game. Sendo bem realista, falando de hardware um console de vídeo game e um computador são praticamente a mesma coisa, ambos possuem processadores centrais, de aúdio e de vídeo. Para o usuário o que muda mesmo é a interface e o objetivo. No caso os consoles eram máquinas dedicadas aos jogos com controles/gamepads/joysticks, já os PCs eram máquinas multiuso com mouse e teclado. Mas se internamente são semelhantes, culturalmente tinham papéis bem distintos. Quem nunca ouviu falar que vídeo game era coisa de criança e PC era coisa de adultos sérios? Hoje não é mais assim, mas durante muito tempo isso foi um fato.

A internet fundiu com tudo

Você está aqui lendo essa matéria, vou assumir que conhece a internet. Internet essa que durante muito tempo foi quase que exclusiva dos PCs. Mas a partir do PS3 e X360 passou a fazer parte do mundo dos consoles também de forma definitiva e massiva. A jogatina online virou norma. A distribuição digital começou a ganhar terreno sobre a mídia física. Agora os consoles tinham sistemas operacionais e contas de usuários, assim como o PC sempre teve. Sendo assim, do meu ponto de vista a última geração de consoles dedicados aos games foi a geração de PS2, Dreamcast e Xbox. Analisando com frieza, já considero PS3 e x360 como PCs também, com todos seus prós e contras. E vejam, ser PC não é demérito algum, eu adoro PC. Como também adoro vídeos games clássicos. Adoro ter o Steam a minha disposição, que com poucas exceções me oferece os mesmos jogos encontrados na geração atual de PS4 e X1.

É tudo a mesma coisa Batman

Lembra lá no começo quando falei que estava esperando a motivação que falta para entrar nessa geração? Acho que vou ter que me retratar, porque chego à conclusão de que já entrei nela, só que pelo PC. E quanto mais eu paro para pensar, mais me convenço que não preciso de X1 ou PS4. Isso é um problema, comprar um vídeo game novo era para ser algo excitante, uma compra feita por impulso. Mas quando olho o que X1 e PS4 tem a me oferecer, não tem nada que o meu PC não faça muito melhor. Vou abrir uma exceção ao WiiU. Esse eu gostaria de ter aqui e acho que ainda terei. Uma pena a Nintendo ter abandonado oficialmente o Brasil.

Na real, a motivação que me falta é para gastar uma grana para comprar 2 consoles que não vão me oferecer nada diferente do que eu já tenho no PC. Não é um punhado de jogos exclusivos que irá me convencer. Caso eu não tivesse um PC, admito que poderia pensar diferente, mas não é o caso. E ainda para agravar temos upgrades dentro da própria geração, vide PS4 Pro e Project Scorpio. O que é mais PC do que upgrade de hardware?

Vai ver sou eu mesmo o problema

Não quero entrar no mérito de distribuição digital x mídia física, micro transações e jogos só com modo online. Eu tenho minhas preferências, todo mundo tem. Mas vou dizer que para quem viveu a era dos consoles dedicados, o que o mercado oferece hoje é muito menos atraente. Do ponto de vista da tecnologia está tudo muito melhor obviamente, mas ao mesmo tempo a simplicidade foi deixada de lado. Houve uma época que você chegava em casa, ligava o vídeo game e começava a jogar imediatamente. Hoje, com muita sorte você vai aguardar só uns 30-40 minutos de instalação e torcer para não ter nenhuma atualização já engatilhada para segurar sua jogatina por mais algumas horas de download. E isso é realidade seja no PC, X1 ou PS4.

Por isso amigos, tenho muita dificuldade em convencer meu cérebro de que estou perdendo algo por não ter um X1 ou PS4 em casa, e pela primeira vez em muitos anos de jogatina me vejo desmotivado por uma geração de vídeo games. Fica a esperança de que o Switch da Nintendo traga algo novo de fato, e até gostaria de falar sobre ele, mas esse papo vai ficar para outro dia.
E você, o que pensa sobre a geração atual?


© 2014-2016 Aperte-Start.Net • SITE DESIGN: EDPEIXOTO.COM
FECHAR