Qual a importância dos videogames na sua vida?

1280 720 ED!

Ainda me lembro como se fosse hoje, eu caminhava pelos corredores da galeria Pagé em São Paulo junto com a minha mãe. Isso foi lá por meados dos anos 80, não sei a data exata. Mas fato é que estávamos lá para comprar o que viria a ser o meu primeiro videogame. Na época eu jamais iria imaginar a importância que aquele momento teria em minha vida, e o tanto que influenciou a pessoa que me tornei.

Acabamos escolhendo um game & watch da Nintendo chamado Fire. Nesse game você é um bombeiro, que tem que resgatar a galera que está saltando de um edifício em chamas com uma maca. É viciante, como vários game & watch são. Como o próprio nome diz, o game também é um relógio e alarme, e quando eu parava de jogar a noite, programava o game para me acordar para a escola no dia seguinte. Joguei muito aquilo, incansavelmente até conseguir zerar o modo A, o modo B (que é o mais difícil) eu não me lembro de ter conseguido. Paciência e determinação, foi isso que meu primeiro videogame me ensinou. Ensinar paciência e determinação para uma criança hiperativa é um desafio para muitos pais e professores, mas o Fire conseguiu.

Não muito distante desse momento, minha mãe ficou doente e faleceu. Foi um choque que abalou minha vida. Eu não tinha mais que 8 ou 9 anos, e era uma criança extrovertida, mas depois disso dá para dizer que eu me fechei no meu mundinho. E dentro desse mundinho havia um atari 2600, que também foi ela que havia ido comprar comigo, na mesma galeria Pagé.

Durante um período bem difícil da minha vida, o videogame foi uma válvula de escape que trouxe distração, alegria e devagarinho me ajudou a deixar a tristeza para trás. A essa altura do campeonato eu já sabia que o videogame veio para ficar.

Crescer jogando videogame nos anos 80 por um lado foi maravilhoso, mas também era algo bastante estigmatizado. Hoje videogame faz parte do cotidiano de quase todo mundo, ser nerd ou geek é cultural, mas nem sempre foi assim. Enquanto escrevo, vasculho as profundezas da minha memória para ver se encontro um período que passei sem jogar videogame. Nenhum. Houve um momento que eu me afastei dos consoles depois de vender meu super nintendo, mas migrei para o PC e a jogatina rolava solta nele. Isso durou até o surgimento do Sony Playstation, nessa fase eu já trabalhava e podia comprar minhas próprias coisas, e além de jogar acabei virando colecionador também.

Então respondendo minha própria pergunta, videogames tem muita importância na minha vida. E a importância é tanta, que não consigo imaginar quem eu seria sem eles. Hoje tentam vilanizar os games, mas eu jogo videogame a vida toda e nunca me interessei em armas, só tenho coisas boas para dizer. Graças aos games eu aprendi a raciocinar fora da caixa, aprendi inglês e um pouco de japonês. Os jogos me ensinaram a ter perseverança e paciência desde pequeno, aprendi a traçar metas, a usar a imaginação, a criar estratégias e ter objetivos. Mas principalmente, me trouxe muitos amigos. Por isso tudo e muito mais, sou extremamente grato a tudo que os videogames proporcionaram na minha vida até o momento. E hoje tem jogo grátis no humble bundle, warhammer 40k, pega lá! (ou tinha, não sei quando você está lendo este post kkk)

Mas e você? Qual a importância deles na sua vida? Conta para mim aí nos comentários. Esse foi o post de 30 de agosto de 2018. Aqui no Aperte tem post todo dia. Não deixe de nos seguir no insta @apertestartofical e de se inscrever no nosso canal no youtube. Até amanhã!